Translate

terça-feira, 24 de abril de 2018

Entrevista: Tiago Ponti (Escopo)

Dando continuidade, conversei com o Tiago Ponti, vocalista e guitarrista da banda Escopo, que vem pra cima com seu novo Album recém lançado(virtualmente). "Sobre conselhos, palpites e pitacos", que terá seu show de lançamento agora dia 05 de maio, no Up Bar, Av JK nº1973 em Londrina. Segue abaixo os links para maiores informações.

 

Facebook 

 

Youtube 

 

Soundcloud

 











Escopo tem integrantes do Silêncio, Primos da Cida, caras que desde o final dos anos 90 já estão envolvidos com a cena independente. Como começou esse novo projeto?

 Na verdade, a banda começou dentro do Silêncio, eu e o Toti que é o baixista, eramos do Silêncio. E agente resolveu voltar a banda e chamamos o Rafa e o Zé pra fazer parte, e foi ai que agente viu que o som estava mais com a nossa cara, e resolvemos mudar de nome. Mas a principio foi uma tentativa de voltar com o Silêncio.

Isso em 2005?
 O Silêncio durou , com formação original, de 2000 a 2005. E esse retorno nosso foi mais ou menos em 2013, por ai. Chegamos a fazer alguns shows com o nome de Silêncio, com repertorio antigo, e em 2014 resolvemos mudar o nome para Escopo e em 2015 lançamos nosso primeiro EP, já com o nome Escopo.

Entendi. Oito anos parados. E a composição do EP se deu de forma natural, com relaçao a influências musicais? Cada um trouxe algo pra dentro? Quem costuma compor, escrever as letras? Ou é coletivo?
 O EP foi o seguinte, agente meio que manteve a mesma linha de influência, do que já era no Silêncio. Muito anos 90, tem um pouco de Hardcore tipo Bad Religion, Nofx, mas tem também bandas como Smashing Pumpkins, Nirvana, rock alternativo. E o lance de composição, geralmente eu que faço a letra e melodia, gravo uma demo no violão e mando pro pessoal e ai eles vão mexendo no arranjo. O Rafa (guitarrista) também compõe algumas coisas.

E após o lançamento do EP, em 2015, como foi a rotina da banda? Muitos shows, festivais?

Cara na verdade não. Eu acabei indo para o Rio de Janeiro, em 2016 e ficamos meio que uma “banda de internet” , e quando eu vinha para Londrina, agente se juntava para compor. E agente acabou que não tocamos muito não, mas é isso que estamos buscando com o lançamento desse disco.

E o album seguiu da mesma forma que o EP , no quesito composição? Há influências novas que da pra sentir em um riff ou outro?
Na composição desse novo album, eu acho que todo mundo pode contribuir mais, cada um pode dar mais a cara dele, mesmo porque agora nos conhecemos a muito mais tempo, já temos um entrosamento musical muito maior. Agora a composição mesmo, foi muito mais rapida que o EP, agente delimitou em 2 meses, pegava uma musica por ensaio, um ensaio por semana, e fez como uma meta mesmo, eu já tinha feito as demos, então agente ia fechando uma musica por ensaio, então foi quase dois meses, um pouquinho mais, agente já fechamos o disco inteiro.

 você falou de novas influências, eu não sei bem se tem novas influencias necessariamente, mas agente trabalhou muito mais a questão de timbres nesse segundo disco, tem muito mais efeitos de guitarra, coisas que não tinha no outro, apesar de ter bem menos solo. Não é um disco assim, sobre guitarras, mas tem muito mais timbre.

A letra "Defensores do nada", já é bastante clara em sua mensagem, mas se te pedisse para apontar o dedo, mesmo parecendo óbvio, quem levaria dedo na cara? 

 Bom, eu acho que essa letra serve para os dois lados mesmo. Pessoas que ficam discutindo no Facebook, perdendo amigos por causa de politica, realmente eu não sei se me posicionaria em um dos lados não. E alias, a prova disso é que para todo mundo que eu mostro a musica, seja de esquerda ou de direita, todo mundo acha que a letra é pro outro. O cara de esquerda acha que eu estou falando do pessoal da direita, e o cara de direita acha que estou falando do pessoal da esquerda quando estou falando para os dois lados.

 E o que você pensa desse cenário com todos esses conflitos políticos que o Facebook nos proporciona? 

 Eu já enchi o saco dessas conversas, e acho que muita gente já encheu o saco, se você reparar, essas discussões eram muito mais frequentes antigamente, acho que a galera esta vendo que não vale a pena ficar brigando por quem não nos representa. Mas de qualquer forma, agente tem que tomar cuidado para isso não levar a um desanimo total. Agente tem que continuar fazendo as mesmas coisas, discutindo mas de maneira mais sensata. E vê também o que vai acontecer nas eleições nacionais né? Porque isso tende a voltar a ser como era antes.

O circo pega fogo. hehe. Quanto ao nome do disco. algum motivo especial, situação que motivou o batismo?

O nome do disco é o nome de uma musica também né? Que é “sobre conselhos, palpites e pitacos”. E é um tema meio clássico já né? Aquela velha história de você fala dos outros, mas quando acontece com você a sua reação é um pouco diferente. Bom , não tem um motivo especial para ser o nome do álbum , acho que é mais uma questão de sonoridade das palavras. Agora a letra em si, realmente foi uma questão pessoal. Eu passei por uma coisa e aquilo que eu sempre critiquei antes, e quando chegou a mim a coisa foi bem mais complicado.
Pode se dizer que foi uma auto critica. hehe .
E o Escopo, agora com shows, disco lançado, como tem sido a resposta da galera que esbarra com os sons da banda na net, ou em shows? 

Cara, a resposta da galera, pelo menos por enquanto, na internet, esta bem legal. Todo mundo gostou muito, se identificando com as letras, demonstrando interesse. E shows agente vai começar fazer a partir de agora. O lançamento será dia 05 de maio no Up bar, e é a partir dai que vamos começar fazer shows, e vamos ver como a galera vai reagir.

O lançamento do disco foi só virtual por enquanto? Fora o show de lançamento tem algum projeto futuro a vista? 
 Então, agente lançou o disco dia 5 de abril, no Youtube, Soundcloud, e tal. Mas agora já teve ter nas principais plataformas, Spotify, Itunes , já deve estar rolando. E sim agora temos o show de lançamento dia 5, e a ideia agora é começar tocar cara, o Teixeira( Os Sucuris) esta trabalhando com agente também, tá mandando nosso material para festivais, etc. E tem também o clipe da musica “Hey”, que agente esta finalizando, já fizemos todas as gravações e já estamos na fase de edição, acho que dentro de um mês e meio já deve ter o clipe da musica “Hey”.

Certo. Mano eu agradeço pelo bate papo, como ja te falei, achei foda o disco do Escopo e desejo sorte nos roles e deixo esse espaço para você.

Valeu cara!! Grande abraço, e se puder, apareça la no show.



Enquanto o clipe da musica "Hey" não fica pronto, deixo aqui o video promo da musica disponível no canal do Youtube da banda.